Invensões

Eu não estou a venda
E pago um preço

E pago um preço
Por não estar a venda

O consumo me corrompe
Me entende e me ajuda

Me sinto preenchida
Me sinto silenciada

Numa espiral de
Silêncio

O consumo me castrou
Agora estou frígida

Sou seca
Estou morta

No consumo
Me feri
No comusmo
Me gastei

Não há mais nada
Não há mais preço

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s