Ca(lado), Ca(lo)ma

Cala-te boca enluarada
Tens medo do fogo que te queima
Tens medo do sol que te alumia
Tens segredo frente ao que, sagrado, desonra

Cala-te boca amaldiçoada
Não sabe quem és
Não sabe o que tens
Em respeito de ti, remove-se o desdém

Cale-se quem me quer
Colado ao meu corpo
Cochichando em meus ouvidos
Me tirando do sério, sorte sua, o desespero

Cale-se quem me toca
Me ame loucamente
Me atire contra a parede
Me beije para que, assim, eu deixe de ser morta

Advertisements

One thought on “Ca(lado), Ca(lo)ma

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s