Alegoria do amor

Post virou artigo;
poema virou conto;
menos virou mais.

Desencanto virou amor;
loucuras se fizeram palpáveis;
e das idéias se fez matéria.

Parente, de repente virou família;
homem virou sinônimo de macho
e eu voltei a ser menina.

Solidão deixou de ser poesia;
pôr-do-sol agora é encontro;
e nos desencontros pôs-se  um fim.

Frio virou sinônimo de calor;
a tristeza virou alegria;
e a esperança se (re)fez.

A vida não é mais desencanto;
e inalcançável se tornou a razão.

Do amor se fez a dança;
e de duas almas um só coração.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s