4

Nós e o mundo de Poliana

Quando eu era adolescente li um livro chamado “O mundo de Poliana”, creio que a maioria das pessoas que conheço também leram. Nunca vi tanta vida perfeita em toda minha existência, pra falar a verdade nunca achei que viveria para ver isso. Mas o ruim não é as pessoas terem a vida perfeita, cada um com seu “sentimento do mundo” pra lá. O problema todo é a ditadura da perfeição. É proibido se irritar,  chorar, sofrer, brigar, xingar. As pessoas estão quietas demais, conformadas demais, pressionadas a serem felizes e perfeitas. Mas eu não vejo felicidade e muito menos perfeição sem liberdade. Onde as pessoas enfiaram meu livre arbítrio de estar desconfortável, mal humorada ou  indignada?

Como diria meu amigo, Paulo Cerqueira: “Quero sair do movimento: Eu me irrito. Que tal mais sociabilidade? Menos bebida? Menos comida? Menos insônia? Alegre sorridente e saudável. Cruzes!”  Cruzes mesmo.

Não tenho nada contra quem é feliz e acha tudo lindo, eu até invejo essas pessoas (só que não). O problema é que ultimamente tenho sido coagida a ser feliz, saltitante e fingir que a vida é perfeita, isso tudo pra não brigar com meio mundo. Imagina!  Acho que as pessoas estão extinguindo a beleza da vida que é viver bem mesmo com as  imperfeições.

 

Anúncios