0

E depois que os sonhos acabam?

Querido blog! Faz um tempão que não venho, que não escrevo, que não penso. Que não penso? Péra! Eu penso sim! Eu penso muito, o tempo todo. Sempre fui assim e sempre serei. Pelo menos é o meu desejo.  Ai de mim se algum dia não ver, se não pensar, se não sentir.

Acho que o problema é que agora sou adulta. Uma  pessoa adulta, responsável e chata. Tá bom, não tão chata. Na verdade a palavra não seria chata, pois sempre fujo do tédio. Apesar de que, quando se é um adulto, é necessário muito malabarismo para escapar dele.

No momento estou correndo o tempo todo, procuro o bom humor e  até mesmo um pouco (ou muito) da comédia para não cair no “chatidão”. Até inventei um novo bordão: O que seria uma Luana se não fosse a palhaçada? Acho que no momento não seria nada além de uma pessoa pacata e monótona que não faz nada de divertido ou interessante. Às vezes penso muito naquela frase: O mundo é uma comédia para os que pensam.  Se algum dia existiu algo bom em amadurecer, sem dúvida é não ter mais aquela melancolia sórdida que sempre me acompanhou.

Continuo escrevendo, TG! Só não tenho mais tempo para digitalizar meus escritos. E isso é uma coisa boa. Ando muito criativa (muito mesmo), e utilizo a minha criatividade pras outros fins. É divertido. Bom, ando me divertindo do jeito que dá. Da forma “adulta” de ser.

Depois te atualizo mais.

Um beijo!

Ps: Respondendo à pergunta, depois que os sonhos acabam não nos resta nada! Sonhar é o que sobra de bom na vida depois que  a gente cresce.

Luana.